SORRIR É RESISTIR!!! Isso é Salgueiro 2020

Viviane Araujo ( Fotos Anderson Borde / AgNews )

Quadra completamente lotada e uma alegria contagiante que tomava conta de cada espaço na casa da Bateria Furiosa.
Palhaços estavam soltos por todos os lados, e entre eles, a palhaça mais linda que um verdadeiro circo já recebeu, a Rainha Viviane Araújo. No picadeiro ela escolheu para estrear mais este carnaval as primas Bianca Araújo e Nina, os amigos Celso, Luiz Fernando, Shirley e a fiel escudeira e assessora Débora Martinez.

Entre os convidados no camarote presidencial aguardando mais um show imperdível: Isabel Filardis, Romeu Evaristo, Marcos Frota, Adriana Bombom, Bruno Chateaubriant, Diogo Bocca, Jaqueline Maia e o mais salgueirense de todos, Eri Johnson, todos convidados pelo presidente da festa, André Vaz. E que festa, hein presidente!!!

Presidente, Rainha, e as musas Renata Santos, Fernanda Figueiredo, Bianca Salgueiro e Val Perré, completaram o elenco junto com os mestres Guilherme e Gustavo.

“Respeitável público, senhoras e senhores, sejam bem vindos à Academia do Samba. E hoje neste picadeiro, o Salgueiro vai apresentar para vocês o samba para o carnaval 2020”, e assim, Viviane Araújo iniciou uma noite cheia de magia e muito samba.

E assim, entre três sambas escolhidos para a grande final, que já com o dia claro, sol, e muita disposição que o Salgueiro anunciou o samba: “Sorrir é Resistir”, para o desfile de 2020.

 

Confira a letra do samba:

Na corda bamba da vida me criei
Mas qual o negro não sonhou com liberdade?
Tantas vezes perdido, me encontrei
Do meu trapézio saltei num vôo pra felicidade
Quando num breque, mambembe Moleque
Beijo o picadeiro da ilusão
Um novo norte, lançado à sorte
Na “companhia” do luar… Feito sambista…
Alma de artista que vai onde o povo está

E vou estar com o peito repleto de amor
Eis a lição desse nobre palhaço
Quando cair, no talento, saber levantar
Fazer sorrir quando a tinta insiste em manchar
O rosto retinto exposto
Reflete no espelho
Na cara da gente um nariz vermelho
Num circo sem lona, sem rumo, sem par…
Mas se todo show tem que continuar

Bravo!

Ah esperança entre sinais e trampolins
E a certeza que milhões de Benjamins
Estão no palco sob às luzes da ribalta

Salta menino!

A luta me fez majestade
Na pele, o tom da coragem
Pro que está por vir…

Sorrir é resistir!

Olha nós aí de novo
Pra sambar no picadeiro
Arma o circo, chama o povo, Salgueiro!
Aqui o negro não sai de cartaz
Se entregar, jamais!

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário